terça-feira, 28 de agosto de 2012

PSORÍASE E ACUPUNTURA


A psoríase é uma doença de pele genética e autoimune. A palavra vem do grego erupção sarnenta. É uma doença que se caracteriza por proliferação difusa de lesões cutâneas e quase sempre a pele e de etiologia desconhecida.

PREVALÊNCIA DA DOENÇA
Esta doença afeta de 1 a 3% da população, e afeta tanto homens como mulheres, e é mais frequente na raça branca, sendo mais prevalente entre 30 e 50 anos.

CARACTERÍSTICAS DA DOENÇA
No inicio da doença é muito comum apresentar-se lesões em placas brancas, róseas e  avermelhadas na pele, com estruturas em forma de escamas esbranquiçadas. A forma mais branda da doença não agrega maior gravidade sobre os tecidos lesados, pois se manifestam de forma inflamatória que denominamos de queratonócitos, mas pode haver também artrite debilitante.

A PELE
A pele tem como função principal proteger o corpo e regular o todo o seu contato com o meio ambiente. As células epiteliais tem papel importante na renovação celular, e isto leva aproximadamente um mês contando do nascimento até a morte. Quando há alguma lesão na pele o processo de cicatrização se manifesta de forma lenta e continua e essas células mortas são eliminadas na mesma proporção e velocidade como são produzidas.

A FORMA DA PSORÍASE NA PELE
Na psoríase o processo de regeneração tecidual se manifesta de forma muito mais intensiva e rápida, e esta rapidez acelera muito o processo cicatricial e não dá tempo de se fazer a total limpeza das células mortas, então as novas células se juntam as velhas e mortas. As lesões surgem por um crescimento celular hiperativo, pois mesmo não havendo feridas na pele e o processo regenerativo torna-se efetivamente continuo. Observam-se então escamas brancas compostas por células mortas, e a vermelhidão local é causada por um aumento da irrigação sanguínea no local.

ETIOLOGIA
A causa da psoríase é desconhecida, e os estudos recentes demonstram que se trata especificamente de uma doença autoimune da pele. Não apresenta um agente infeccioso responsável, portanto não é uma doença contagiosa.
A  psoríase nas mulheres ocorrem com maior frequência na puberdade, e nos homens começa mais tarde, entre 15 e 30 anos. Apenas 2% dos casos ocorrem após os 50/60 anos.

EVOLUÇÃO DA DOENÇA
As erupções psoriasicas aparecem de forma bem gradual, e variam tanto na frequência quanto na duração. Os fatores relacionados estão associados à lesões agudas como traumas locais (fenômeno de Koeber), queimadura solar, medicamentos, fatores  emocionais, baixa umidade do ar, infecção das vias aéreas superiores. Também são relevantes os quadros de diabetes, tabagismo, excesso do uso de álcool.
Em casos graves da doença ocorreram quadros de tumefação e rigidez nas articulações, onde se denomina artrite psoríasica ou psoríase artropática.

CLASSIFICAÇÃO DA PSORÍASE
-PSORÍASE ERITRODERMICA: ocorre em 75% do corpo, e apresenta-se com uma vermelhidão e escamação fina, acompanhada de prurido e dor.
-PSORÍASE INVERSA: ocorre nas dobras cutâneas, virilha, axila, embaixo das mamas, dobras do cotovelo e joelho. Tem característica úmida, inflamadas e sem descamação;
-PSORÍASE DO COURO CABELUDO: apresenta lesões elevadas em placas inflamadas por escamas.
-PSORÍASE DAS UNHAS: tantos nos pés quanto nas mãos, aparecem pintas de vários tamanhos, às vezes ficam amarelados e podem esfarelar.
-PSORÍASE GOTEADA: caracteriza-se por pontos vermelhos, atingem o tronco, braços e pernas. Ocorre por infecção viral ou bacteriana, amigdalite, gripe, varíola, infecção do trato respiratório.
-PSORIASE EM PLACAS: é o tipo mais comum e tem forma de placas avermelhadas, com escamas secas e aderentes.
-PSORÍASE PUSTULAR: caracteriza-se por pústulas não infecciosas, pois o pús se desenvolve por glóbulos brancos acumulados. São mais comuns nos pés e mãos.
-PSORÍASE ARTROPATICA: a artropatia periférica tem inicio agudo atingindo mãos e pés logo após associam-se as articulações dos joelhos, cotovelos. Nos casos mais graves haverá processo de deformidade nos dedos e na coluna vertebral.

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico baseia-se na história clinica e nos achados das lesões teciduais, assim como biopsia do tecido lesional.

QUADRO EMOCIONAL RELACIONADO
Pessoas que são acometidas pela psoríase quase sempre irão desenvolver quadro emocional muito abalado pelos processos lesionais pelo corpo, onde estarão limitados no seu convívio social, pessoal e ate sexual. Quase sempre desenvolvem quadros comportamentais estranhos com pensamento vago e distante. É uma doença muito controversa, onde alguns psicanalistas consideram que os pacientes com psoríase desenvolvem uma expressão passional de ódio por si mesmo.
Os pacientes desenvolvem ansiedade, angústia, dificuldade de convívio social, tristeza e em quadros mais graves a depressão. O paciente de psoríase é quase sempre carente de afeto.

TRATAMENTO CLÍNICO
Uso de medicamentos específicos como corticoides, medicações específicas, banhos de luz, hidroterapia, exposição à luz solar poderão ajudar.

PSORÍASE E A MEDICINA CHINESA
PULMÃO
O pulmão controla a pele e influencia o Qi (energia) defensivo. Por ser totalmente exterior de todos os sistemas, então é invadido com maior facilidade dificultando a função de defesa.
A emoção característica do Pulmão é a Tristeza que afeta diretamente o Coração. A Tristeza esgota o Qi e gera a deficiência do Qi e pode afetar o fígado (Gan).
O conceito do pulmão na psoríase se torna absolutamente evidente, pois haverá comprometimento da estrutura defensiva do corpo e da pele e uma possível falha no sistema de defesa do organismo.
Poderá ocorrer comprometimento do Rim e do próprio fígado, assim como comprometimento dos fluidos corpóreos.

TRATAMENTO POR ACUPUNTURA
Utilizamos agulhamento sistêmico (agulhas no corpo), e tratamento auricular. O tratamento será muito individualizado, pois cada caso é um caso, mas sem duvida iremos trabalhar o meridiano do pulmão, tonificando-o, assim como o Rim e sedando o excesso do fígado quase sempre latente. O tempo de tratamento dependerá muito do aspecto clinico que se encontra o paciente. Podemos também utilizar homeopático floral para amenizar os distúrbios emocionais.

Caso Clínico (Tratamento)







...NA PELE QUE VICEJA A ALMA, VÍVESSE A ESCAMA ARDENTE DA ANGÚSTIA PELO TENRO VIÇO MORBIDO POR NÃO ENTENDER PORQUE...

SERVIÇOS - mapa da região (clique no endereço desejado) 
Dr. José Antonio Rinaldi (Crefito3 / 12347-F)

Consultório I: Rua Salete, 117 - Santana - Telefone: (11)2973-9099
Consultório II: Rua Serra de Bragança, 1355 - Tatuapé - Telefone:(11) 3628-2125 / 3628-2129
Consultório III: Av.Onze de Junho, 357 -Vila Clementino  - Telefone: (11)3211-7105

CONTATOS
Cel: 55(11)- 993472511
email: dr.rinaldiacupuntura@gmail.com




sábado, 18 de agosto de 2012

FURUNCULOSE E ACUPUNTURA



DEFINIÇÃO
A furunculose é uma doença causada pela inflamação dos folículos pilosos, onde por consequência acaba ocorrendo resíduo de pus no local e tecido morto. Também poderão ocorrer um aglomerado de furúnculos, onde estas redes interconectas darão origem a carbúnculos, e em casos mais severos ocorrerão abcessos.

FOLÍCULO PILOSO
O folículo é uma estrutura dérmica tegumentar que é constituída por três invólucros epiteliais e produz pelos. Nesta sequencia temos:
1-O pelo
2-Superficie da pele
3-Sebo
4-Foliculo piloso
5-Glândula cebácea.

FOLICULITE
A foliculite é um processo inflamatório dos folículos pilosos. Esta inflamação é causada quase sempre por um bactéria gran-positiva, mas também poderão ocorrer por invasão de fungos e vírus.

CAUSAS
Furúnculos podem ocorrer em qualquer parte do corpo, menos na planta dos pés e das mãos. No entanto estes tem preferência por regiões com muitos pelos e onde ocorre muita transpiração e fricção como pescoço, face, axila, nádegas, costas e virilha. Ocorrem mais em homens do que em mulheres após a puberdade e são favorecidos por substâncias gordurosas na pele, uso de cigarros e locais com muita fricção.

FISIOPATOLOGIA LOCAL
Ocorre a penetração de uma bactéria no folículo e ali promove uma infecção local, logo após o processo infeccioso e inflamatório aumenta levando a um abaulamento do local com vermelhidão e uma parte amarela no centro e uma estrutura endurecida. Com o aumento do volume local haverá dor a palpação e o tamanho do furúnculo dependera do local que se instalou e do folículo infectado. Com o tempo este material concentrado se rompe e ocorre a saída de material necrótico e pus.

SISTEMA IMUNOLÓGICO NO LOCAL
O sistema imunológico está sempre atento a qualquer agressão ao organismo e a barreira protetora da pele não é diferente, pois uma infecção por bactéria por exemplo coloca em ação todo este sistema de defesa. Contudo quando ocorre uma invasão tecidual por agentes agressores e o sistema não combate adequadamente ocorre o rompimento da barreira de proteção, ai pode ocorrer uma disseminação bacteriana local.
O normal é ocorrer ação imunológica local, fazendo o combate aos microorganismos invasores, assim como a limpeza e retirada de células mortas. Neste processo estão envolvidos os leucócitos, mastócitos, linfócitos e macrófagos.

COMPLICAÇÕES DA FURUNCULOSE
As complicações estão ligadas a uma falha no sistema de defesa local, onde poderá ocorrer migração das bactérias para a corrente sanguínea podendo levar a complicações nos ossos e o próprio coração.
Outras situações também podem ocorrer com espinhas infectadas na face podendo levar a complicações no cérebro, levando a tromboses e até quadros de meningite. Outra gravidade ocorre quando a área infectada se torna muito grande “carbunculose”, ai o quadro poderá levar maior perigo bacteriano para o organismo.

TRATAMENTO POR ACUPUNTURA
Utilizamos pontos sistêmicos (local da lesão) e acupuntura auricular, onde após a colocação dos pontos ocorrera uma reação química local e de estimulação cerebral nos níveis segmentares influenciando o sistema imunológico. Atuará nas proteínas chamadas conexinas que são células de defesa, atuará sobre as células T aumentando a ação imunulogica dos anticorpos IgG e uma redução dos igE. Nesta sequência entendemos que a acupuntura atua como antiinflamatória, analgésica e potencialmente imunológica. Após algumas sessões ocorrera não só a expulsão dos invasores locais, assim como o processo de cicatrização tecidual.

Caso Clínico

Início

Tratamento

Final de Tratamento





...NA PLENA DISPLICÊNCIA VITAL OCORRE O FOGO QUE INVADE A PELE E MANIFESTA A DOR E O FUROR, ASSIM COMO O ARDOR DEMASIADO DO SENSO EMOCIONAL...



SERVIÇOS - mapa da região (clique no endereço desejado) 
Dr. José Antonio Rinaldi (Crefito3 / 12347-F)

Consultório I: Rua Salete, 117 - Santana - Telefone: (11)2973-9099
Consultório II: Rua Serra de Bragança, 1355 - Tatuapé - Telefone:(11) 3628-2125 / 3628-2129
Consultório III: Av.Onze de Junho, 357 -Vila Clementino  - Telefone: (11)3211-7105

CONTATOS
Cel: 55(11)- 993472511
email: dr.rinaldiacupuntura@gmail.com

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

DOR CRÔNICA E ACUPUNTURA



DEFINIÇÃO
Entendemos como dor crônica uma dor recorrente e permanente a uma situação clinica e que dura de três meses ou mais. O quadro de dor crônica se instala por conta de mecanismos graves que acometem os nervos, propiciando assim comprometimento doloroso e inflamatório intenso.


ASPECTOS CAUSAIS
Milhões de pessoas no mundo sofrem de dor crônica, mas uma pequena parcela e diagnosticada e tratada adequadamente, pois não se dava tanta importância a certos casos por se achar que eram simplesmente quadros psicológicos e até imaginários. Hoje se sabe da gravidade desses casos e de sua dificuldade no tratamento.

A DOR
A dor é um sinal de alerta para o organismo, dizendo que algo vai mal, contudo esta ordem é composta por células especializadas no sentido da dor (nociceptores) que existem em milhares distribuídas na pele, e transmitem estes impulsos ao sistema nervoso central (SNC) que responde tentando afastar do organismo esse estimulo danoso. A dor aguda é um sinal, já a dor que permanece  por meses ou anos se torna crônica.

FISIOLOGIA DA DOR
A propagação dos impulsos de dor, se classificam por 4 tipos de estimulo: mecânico, elétrico,térmico e químico. Os nociceptores se associam a uma série de reflexos, tais como aumento do fluxo sanguíneo local, a contratura da musculatura vizinha, aumento da pressão sanguínea e dilatação das pupilas.
Quando um tecido é injuriado as prostaglandinas e os leucotrienos atuam sobre os nociceptores que se tornam sensibilizados e transformam em dor qualquer impulso.

TIPOS DE DOR
-Dor nociceptiva: ocorre quando o tecido e danificado por um estimulo (calor, pressão, corte), e quando uma doença acomete o tecido levando quadros inflamatórios;
-Dor neuropática: ocorre quando as células nervosas estão doentes e danificadas;
-Hiperalgia: quando qualquer estimulo provoca uma dor excessiva e exagerada;
-Alodinia: estímulos que não causam dor, passam a sofrer deste mal;
-Dor referida: é a dor experimentada em regiões distintas do corpo.

NEURÔNIOS SENSÍVEIS
Anteriormente analisava-se os neurônios como um simples condutor de estímulos, porém atualmente sabe-se que os neurônios tem memória da dor, pois transmitem assim o estimulo da dor, causando riscos de no retorno provocar dor crônica. Portanto se faz necessário inibir o mais rápido possível a dor aguda para que se evite este tipo de memória ruim e o melhor para se evitar as consequências de uma desordem de dor crônica. Uma das coisas mais importante são : evitar a depressão e a solidão social.

CAUSAS DA DOR
As causas da dor serão inúmeras e dependerão de uma série de fatores, mas as situações mais comuns estão relacionadas a dores inflamatórias, dores nos nervos e causadas por tumores.
As causas da dor podem ter origem em:
-fisica;
-uma origem fascial ou da fascia (de regiões do corpo);
-origem somática ou emocional;
-uma origem psicossomática;
-origem somente emocional;
-origem na alma.
Algumas situações arquitetônicas da vida moderna, situações posturais, alterações nos hábitos de vida como má alimentação e sedentarismo podem levar a obesidade que é uma causa fortíssima de dor. Outras alterações como o excesso de trabalho, dificuldades econômicas e familiares, falta de laser, solidão afetiva e muitas outras podem desenvolver dores crônicas.

FATORES PSICOLÓGICOS DA DOR
As principais consequências psicológicas da dor crônica são a ansiedade, a angústia, o medo, a raiva, a irritabilidade, a tristeza, depressão, baixa auto-estima, sensação de rejeição pessoal e profissional. Todos esses fatores levarão a um distanciamento do convívio social e familiar, assim como o desinteresse afetivo e sexual, levando a insônia e reduzindo a imunidade, abrindo portas para doenças oportunistas.
O paciente quando vivencia a dor crônica por muito tempo acaba desenvolvendo conflitos mentais e emocionais que pioram ainda mais o quadro doloroso, provocando sofrimento intenso e desatinado.

O HOMEM E A DOR
A dor que dilacera o cerne e que retém o conflito diário do seu conteúdo, assim como o faz sofrer pela exatidão das suas querências...tudo nele se instala e assim acaba sofrendo e nele se cala, cala a sua alma que se faz emancipada de tanto mover o centro.
O homem permite a dor pelo simples sofrer e não supor...que nessa dança da vida se esquece que devia ser mais leve, pois o sofrer físico transborda a mente e remete na alma todo o filme que se repete, por tanto querer esquece de somente ser e viver sem trauma e pesar, sendo assim não sabe dissipar o que lhe corta por dentro...

TRATAMENTO POR ACUPUNTURA
Utilizamos agulhamento sistêmico (agulhas no corpo) e acupuntura auricular, assim como uso de eletroacupuntura e Laser para amenizar o sofrimento da dor crônica. A agulha colocada no local irá possibilitar uma serie de reações em cadeia com liberação de substancias como as endorfinas e substancias antiinflamatórias, bloqueando os impulsos dolorosos no cérebro. Trabalhamos as desordens do fígado e da vesícula biliar amenizando os efeitos latentes nos canais de energia Yang e os efeitos no coração. Os resultados neste tipo de dor são bastante satisfatórios.

Caso Clínico (Tratamento)












A DOR QUE FLAMIGERA O CORPO, ENTORPECE A MENTE E DILACERA A ALMA, QUE NÃO MAIS VIVE EM PAZ PORQUE SE PERDEU PRA SEMPRE...



SERVIÇOS - mapa da região (clique no endereço desejado) 
Dr. José Antonio Rinaldi (Crefito3 / 12347-F)

Consultório I: Rua Salete, 117 - Santana - Telefone: (11)2973-9099
Consultório II: Rua Serra de Bragança, 1355 - Tatuapé - Telefone:(11) 3628-2125 / 3628-2129
Consultório III: Av.Onze de Junho, 357 -Vila Clementino  - Telefone: (11)3211-7105


CONTATOS
Cel: 55(11)- 993472511
email: dr.rinaldiacupuntura@gmail.com



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...